Para quem quer começar no artesanato...

Foi a partir de uma dúvida no fórum do Só Artesanato que resolvemos escrever essa página. Ela não pretende ser totalmente esclarecedora, mas vai tentar dirimir algumas dúvidas gerais, pelo menos aquelas que estas artesãs tiveram quando começaram a sua aventura pelo maravilhoso mundo do artesanato.

Fizemos algumas perguntas que consideramos importantes e em seguida tentamos responder.
Caso alguém tenha uma sugestão para alteração é só entrar em contato, pois o objetivo aqui é tentar ajudar aqueles que querem se iniciar no artesanato. Toda ajuda é bem vinda.

Para início de conversa:
O que preciso para ser artesão?
Onde buscar informação?

Dúvidas de base:
Responder para si o porquê dessa escolha?
Devo ter um dom artístico?
Que capital devo ter?
O que pode ser um diferencial?
Vou conseguir me sustentar com isso?

Dúvidas práticas:
Pago impostos para ser artesão?
Devo ter um registro, uma carteira de artesã(o)?
Como cobrar pelos meus trabalhos?
Como divulgar, como vender?

Dúvidas para ancorarteds@hotmail.com

Para início de conversa

O que preciso para ser artesão?

Iniciativa é a mola-mestra para qualquer investimento, não fique parado esperando a sorte cair do céu, claro, se ela estiver a seu favor, melhor. Ao optar por ser artesã(o) provavelmente você já escolheu a independência como guia.

Somos os donos, administradores, contabilistas, contratadores, criadores, operários, vendedores, ou seja, pau para toda a obra. Não nos assustemos, mas numa escala bem pequena isso é possível e por vezes até confortável - evitamos algumas dores de cabeça.

Por exemplo, na região metropolitana do Pará, conhecemos uma menina de 16 anos que resolveu trabalhar com peças de gesso para festas particulares, estudava e trabalhava nas horas de folga. Começou com enfeites e foi fazendo propaganda pela sua vila, a coisa deu tão certo que ela se especializou e montou uma lojinha em um ano.
Isso não quer dizer que todo aquele que começa como engraxate vira Sílvio Santos...

Existem muitos fatores, tais como: uma boa escolha do tipo de artesanato, ter ou não capital para investir, administrar bem seu pequeno negócio, ter um diferencial nos trabalhos, boa divulgação, atender bem seus clientes (importantíssimo), inovar, paciência para investimento a longo prazo e por aí vai, ah e uma boa dose de sorte!

Pode-se fazer curso(s) diversos, pequenos ou grandes investimentos em ferramentas, matéria-prima, funcionários, porém vamos tratar aqui daqueles que, cremos ser a maioria, começam no fundo de quintal.

Resumindo: o que é preciso para ser artesão? Como qualquer outra profissão, iniciativa e força de vontade para abrir o seu espaço. Mãos à obra.

Onde buscar informação?

Prefeituras:

Isso depende muito da região do Brasil onde você vai iniciar seu negócio. Em alguns pólos turísticos existem estruturas de apoio ao artesão que vão da qualificação à divulgação e vendas. Em outras, mais urbanas, o artesanato se restringe à feiras propiciadas por associações menores.

Cursos:

Para quem quer investir em um curso não tem muita dificuldade, tem de tudo que é tipo , para todos os bolsos e gostos. As lojas especializadas em produtos para artesanatos normalmente oferecem uma diversidade deles. Também alguns artesãos com grande experiência de mercado já ministram cursos particulares ensinando a suas técnicas aos interessados a preços bem acessíveis e muitas associações de artesãos e até outras como as de bairro oferecem cursos para os moradores a preços bem baratos.

Dependendo do tipo de artesanato escolhido o SEBRAE pode oferecer uma estrutura bem especializada.

Quando se fala em cursos se pensa em técnica. Porém pode-se ter um curso sobre como administrar seu negócio, um curso sobre vendas ou tudo aquilo que pode qualificar a independência do artesão.

Revistas:

Uma fonte de informação muito comum para quem tem iniciativa são as revistas. Existem muitas,
inclusive a preços de R$ 1,00 ou R$ 2,00 quando vendidas em bancas de redistribuição de edições passadas. Nós só compramos essas, de todos os tipos, dali vamos para internet e desbravamos o resto, assim nos atualizamos.

Internet:

Para quem é mais virado e sabe lidar com um microcomputador a internet vai lhe trazer tanta informação que será melhor selecionar o que você vai ler, pois é só digitar a palavra artesanato num site de busca e virão milhares de endereços. Será muita informação, vá com calma.

As comunidades virtuais e os fóruns (do latim, local para debates, ou reunião para o mesmo fim) são bons lugares para perguntar e tirar dúvidas, eles existem para que as pessoas possam dialogar e trocar experiências. Aproveitem.

Dúvidas de base

Responder para si o porquê dessa escolha?

Bom, por que responder isso é importante. Da mesma forma que quando casamos com alguém é melhor se perguntar se vamos nos responsabilizar por essa escolha no futuro. Mas como saber se ela é uma má escolha?

Nenhuma escolha é má, podemos sim escolher o caminho errado, neste caso é só voltar e começar novamente, pois não há como adivinhar futuros. Investimento é risco. Agora, as chances de aprendermos algo mesmo tendo pego o caminho errado é maior quando a escolha é firme e responsável, consciente. Para isso acontecer basta não ter pressa de começar, vá aprendendo aos poucos e saiba muito bem os porquês de suas escolhas.

Vale a pena pensar e repensar, é claro que por vezes compramos o mais barato por que não podemos comprar o mais caro, nossas escolhas estarão atreladas a outros fatores. Porém, é diferente saber disso e assumir os riscos ou simplesmente aceitar o barato como imposição do destino. É mais ou menos como amar o que se tem e não ficar cobiçando o do vizinho.

Uns escolhem o que dá dinheiro, outros o que dá prazer, outros o que dá status, outros por que tem um dom para aquela técnica como pintura à óleo, por exemplo, outros não escolhem apenas atrelam ao capital que tem ou não tem. Todos podem se dar bem, todos podem bater com os burros na água!

Arrisque com o menor grau de chance de erro, isso se minimiza quando se sabe muito bem o que se quer.

Devo ter um dom artístico?

Arte pode ser definida como a capacidade que tem o ser humano de pôr em prática uma idéia, valendo-se da faculdade de dominar a matéria. Também como uma atividade que supõe a criação de sensações ou de estados de espírito de caráter estético, carregados de vivência pessoal e profunda, podendo suscitar em outrem o desejo de prolongamento ou renovação.

Ora, quem sabe se expressar através de suas qualidades o faz numa cozinha, num trabalho de aula, num artesanato, etc. Qualquer resultado de trabalho bem feito pode ser considerado um (dom)ínio e, sem dúvida, vai despertar a admiração de alguém.

Afinal, tem que ter ou não, dom artístico? Claro que não, tem que ter domínio do seu trabalho, se tiver alguma capacidade inata para o desenho, escultura ou qualquer outro, melhor.

Que capital devo ter?

Ter um sonho ajuda muito, objetiva e deixa forte qualquer um, agora ter capital para investimento é algo bem prático e fácil de se resolver. Ou tem ou não tem.

O grande cuidado é não atrelar o artesanato escolhido tão somente à grana que se tem no bolso. Isso pode virar insatisfação no futuro.

Uma vez uma moça montou uma loja, ela tinha dinheiro para isso, mas nenhuma experiência no ramo - venda de calçados - apenas queria ter uma fonte de renda administrada por ela. A loja ficava em Porto Alegre num bairro chique. Não deu outra em pouco tempo estava em depressão, mas não por que o negócio rendia pouco, mas por que não era bem aquilo que ela queria. E ela não queria ficar rica, já era, queria se sentir útil, mas achou que o dinheiro iria comprar isso. Não comprou.

Ter capital ajuda, mas não é certeza de bons trabalhos. Não ter capital dificulta um pouco, mas a maioria dos ramos de artesanato não possuem matérias-primas e ferramentas tão inacessíveis ao bolso. Adquira aos poucos, invente, todo mundo começa assim.

Invista o que puder no seu sonho, nas suas idéias, demore o que demorar, se é o que você quer, vai conseguir!

O que pode ser um diferencial?

Uma sugestão que nem todos percebem. Entrar num ramo qualquer que já possui uma concorrência e não identificar bem o seu diferencial, é não entender que ele precisa existir.

Por exemplo: ter uma padaria é certeza de venda, mas não de preferência!

A preferênca é a conseqüência de um diferencial do produto daquela padaria. Isso se faz de caso pensado, observando bem o mercado e as preferências do consumidor, o local de vendas, o público-alvo, enfim um estudo planejado e direcionado para atender um nicho de mercado ainda pouco ou nada explorado.

Ao colocar um artesanato numa feira você pode vender alguma coisa, é certo. Mas que tal não só vender bastante como ficar conhecida e procurada pelo seu público?

Ao escolher o tipo ou tipos de artesanato que trabalhar, decida de antemão qual será o diferencial dos seus produtos (trabalhos) isso irá ajudar muito.

Vou conseguir me sustentar com isso?

Investimentos se medem a curto, médio e longo prazo. Artesanato é considerado bico por alguns, ou seja, rende como trabalho complementar. Só que isso depende do estilo de vida de cada um. Quem sabe sobreviver com pouco vai conseguir esperar as vendas melhorarem.

As datas festivas são as mais procuradas, nestes dias, como Páscoa, Natal, Dia dos Pais, Mães, Crianças, Namorados, etc. Esteja atento para produzir e vender mais antes destas datas. Direcione inclusive seus produtos para estes fins.

Dá para ficar rico? Não conseguiríamos responder, pois não ficamos, mas podemos dizer que nos enriquecemos de muitas outras formas. É como se a falta de vendas fosse compensada pela saúde, pela autonomia de trabalho, pela permanência com a família e outros benefícios "anti-estresse".

As grandes vendas estão nas feiras, é lá que o público vai especialmente para isso. Esteja preparada(o) para muito trabalho e desafios.

Dúvidas práticas

Pago impostos para ser artesão?

Se você fizer parte de uma associação, de uma coperativa, de um grupo vai ter que ter carteira de artesão emitida por órgão reconhecido. Essa carteira deve ter uma anuidade e o grupo pode também acabar pagando uma taxa para participar de feiras.

Isso depende também de região para região, nas grandes feiras aluga-se espaço por preços bem salgados.

As carteiras de artesão e as taxas para alocação de espaços nas feiras, individuais ou por associações são os únicos gastos que conhecemos.

Devo ter um registro, uma carteira de artesã(o)?

Pode ter, não é necessário se não participar de determinadas feiras onde há fiscalização dos órgãos municipais.

Também é uma forma de qualificar o seu trabalho, alguns precisam da "prova" de que você realmente sabe fazer o que faz.

Na nossa cidade o Sine se responsabiliza pela emissão de carteiras de artesão e não tem anuidade nenhuma.

Como cobrar pelos meus trabalhos?

O cálculo comum de toda produção: somam-se todos os gastos com materiais e coloca-se um percentual de mão-de-obra.

Gastei em 1 único produto: (VALORES HIPOTÉTICOS)

R$ 1,00 de massa A
R$ 1,00 de massa B
R$ 1,00 de enfeite D
R$ 1,00 de enfeite H
------------------------
R$ 4,00 x 100% de mão-de-obra = R$ 8,00 é o preço do seu produto final.

Como divulgar, como vender?

Nome do ateliê:

Comece pelo nome do seu ateliê, um nome que vai representar o seu trabalho em qualquer tipo de divulgação. Escolha um nome que lhe agrade, que expresse bem seus objetivos, seja criativo, uma marca bem produzida pode virar uma "grife".

O produto:

O seu produto vai representar o seu trabalho onde ele estiver.
Seu produto deve ter a sua assinatura, seja um logotipo, uma marca, algo que fique gravado nele, afinal ele é seu filho e leva a sua "genética".
O produto pode vir acompanhado também de um cartão ou etiqueta com o logotipo ou nome do seu ateliê.

Cartão de visitas:

Crie um cartão de visitas ou peça a uma gráfica para fazê-lo, sai barato e você pode distribuí-lo em qualquer lugar, sempre que tiver oportunidade.

Feiras:

Mantenha-se no meio, principalmente através das feiras, ajuda muito e vira referência e ponto de encontro para quem quer ver seus trabalhos. Para muitos artesãos as feiras são o melhor caminho para as vendas.

Consignação:

Alguns se valem da consignação, que é deixar seus trabalhos em alguma loja para serem vendidos. É uma forma de divulgar e de vender, porém isso vai depender muito da loja, do ponto, de quem vende, do preço a ser paga por isso. Pode ser uma saída, mas cuidado, pelo menos é o que alertam a maioria dos artesãos.

Loja /oficina ou ateliê:

A lojinha onera bastante a divulgação/venda de um artesão, pois implica aluguel, taxas de luz, água, carteira de artesão e CGC. Se puder ter uma num local bem privilegiado, tenha.
O próprio ateliê ou oficina pode representar este lugar, abra espaço para visitas e organize o local, pois como também é um local de trabalho pode parecer bagunçado e isso não é boa divulgação.

Site/Blog/Fotolog:

Dá tudo na mesma, site ou sítio é um conjunto de páginas na internet. E é uma excelente forma de divulgar, nem sempre de vender. Pode-se mandar fazer um, mas isso custa, e muito. Pode-se ter inclusive um domínio próprio com o nome de sua empresa na internet, como por exemplo www.minhaempresa.com.br

Existem os Blogs e outros nomes parecidos que oferecem o espaço gratuito, é só se cadastrar e colocar lá fotos, textos, contatos (fones, e-mails, endereços), opiniões, links, etc, pode-se ter vários deles, são todos gratuitos. Muitos artesãos perdem o medo do computador e se aventuram a divulgar o seu trabalho na rede mundial, é fácil, não precisa entender tudo, basta uma pequena orientação e logo se domina o que se precisa saber.

28 comentários:

  1. olá! meu nome é Dora,trabalho com havaianas bordadas,pinturas em tecidos e bijuterias,mas no final de 2009, eu me descontrolei um tanto, e pra ser cincéra estou até hoje descontrolada,e me desanimei um pouco devido a alguns problemas pessoais.gostaria de receber ajuda, como idéias,dicas.onde eu moro tem uma garagem ,e é numa rua até um pouco movimentada,estou pensando em montar um mostruário no portão. o que voceis acham? meu dimdim está muito curto. abraço. meu email é:doroty.2006@hotmail.com

    ResponderExcluir
  2. Adorei a postagem...eu estou iniciando agora e já tinha até feito uns passos que vc recomendou (criei um blog rsrsr)...Tenho interesse em manter contato com grupos de artesãos para trocarmos idéias e materiais...bjaum e sucesso para nós!
    Contato: Bárbara Nascimento - karina.geo21@gmail.com (www.mundodebarbarella.blospot.com).
    PS:Vou divulgar sua matéria no meu blog.

    ResponderExcluir
  3. Gente que postagem bacana, muito útil mesmo, parabéns e obrigada.

    ResponderExcluir
  4. gostei muito de sua humildade em nos direcionar tais informacoes pois o bom cristao nao e mesquinho e avarento muito obrigda

    ResponderExcluir
  5. AS PESSOAS ESTAO MENOS AVARENTAS E EGOISTAS - DEVEMOS ENTENDER QUE NESSE MUNDO O SOL BRILHA PARA TODOS E FOI PENSANDO NISSO QUE RESOLVI ME MANIFESTAR.
    SOU FUNCIONARIA PUBLICA DA FUNASA.
    COMECEI COM ESSA HISTORIA DE ARTESANATO QUANDO GANHEI A PRIMEIRA MAQUINA DE COSTURA NAO SABIA POR ONDE COMECAR.
    FIZ UMAS 4 AULAS BASICAS DE PATCHWORK E COMECEI A TREINAR EM CASA. DAÍ PASSEI A COMPRAR CALCAS JEANS EM BAZARES E TRANSFORMÁ-LAS EM BOLSAS E VENDIA PARA O PESSOAL DE CASA MESMO.
    DEPOIS PASSEI A TRABALHAR COM MATERIAL 100% ALGODAO MAS SO VENDIA TAMABEM PARA O PESSOAL DE CASA. APRENDI A TRABALHAR COM MDF-TECIDOS-TINTAS-ISOPOR Etc.
    MAS EXISTE UM GRANDE PROBLEMA: NAO SEI VENDER E A MAIORIA DAS VEZES MESMO AS PESSOAS ACHANDO OS MEUS TRABALHOS MUITO BEM FEITOS EU AINDA ACHO TUDO MUITO AMADOR. O QUE É QUE EU FACO?

    ResponderExcluir
  6. Tenho uma lojinhs de artesanato,onde eue meu marido criamos nosso proprio artesanato.Começamos com biscuit,agora ja trabalhamos com madeira e tecido.Nossos produtos vendidos em nossa loja são todos fabricados por nós.Nossa meta é montar um ateliê vender nosso artesanato no atacado por varias cidade turisticas.Conto com ajuda de vocês um abraçoe meu email é andreaonf@gmail.com

    ResponderExcluir
  7. Gostei bastante dessa matéria, me ajudou muito parabéns a vocês ! Se possível gostaria que visitassem meu blog........ Entrem em meu email

    ResponderExcluir
  8. olá meu nome é jozilene ,eu estava em casa sem fazer nada ,então comecei olhar no yuo tube sobre biscuit e mdf e gostei agora estou fabricando muitas peças para clientes claro que no começo não foi fácil tenho uma página no facebook o pessoal ta curtindo muito mais eu sinto a necessidade de ampliar mais o meu trabalho confesso que estou com medo mais não quero continuar assim ..limitada quero mais do que fazer peças de biscuit e mdf o que fazer? qual é o meu proximo passo ? meu imail é jozilenef @yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  9. ola meu nome é ana paula e trabalho com E.V.A faço lembrancinhas, painel enfeites em geral e gostaria de uma sugestão para aperfeiçoar o meu trabalho podem me ajudar?
    meu imail é paulapaulinha80@hotmail.com aguardo atenciosamente!

    ResponderExcluir
  10. ola!adorei a postagem..
    bem.tenho 18 anos,adoro o mundo da artes,to querendo montar um negocio,que tenha varios tipos de artes.tenho o ponto,so nao os materias especificos pra artesanato.to tendo uma dificuldade enorme de como começar tudo isso,tipo tenho muita criatividade,so que nao trabalho\,mais tenho alguem que possa me ajudar,o problema mesmo e saber que materias poderia começar?,pq eu trabalho com pinturas em tela,em papeis chamequinho,e outros tipos de tintas.poderia me ajudar?beijos!(suzannecosta2011@hotmail.com)

    ResponderExcluir
  11. Que postagem ótima! Amo artesanatos e isso me ajuda muito!!!

    ResponderExcluir
  12. Dicas ótimas pra quem quer abrir um negócio, seja em casa ou em um ponto...
    Meu nome é Priscila Campos e desde os meus 13 anos que mexo com artesanatos, comecei com bijuterias, depois fui para as famosas havaianas bordadas, passei por blusas bordadas e hoje estou com artigos para festinhas (chaveirinhos, imãs de geladeira entre outros) e artigos para bebês (porta maternidade, mobiles, lembrancinhas e etc)...adoro o que eu faço....divulgo através da minha página no face Priscila Campos e no blog www.priuartes.blogspot.com.br, porém minha pretensão maior é de abrir a minha loja para que meus produtos fiquem mais visíveis, onde moro não tem muitas lojas desse tipo e as pessoas recorrem ao centro da cidade por falta de lojas na nossa própria cidade...

    ResponderExcluir
  13. Parabens muito pratico e elucidativo, continuem assim abraços

    ResponderExcluir
  14. Oi Gente tenho 26 anos e sempre fui apaixonada por artesanato, comecei a fazer na escola aos 9 anos (nas aulas de artes)e o que eu aprendia lá fazia em casa para presentear as pessoas que gostava,flores de crepon,dobraduras entre outras coisas,
    fui crescendo e a paixão continuava então fui me aperfeiçoando em biscuit,E.V.A costura,quando fiquei noiva eu fiz minhas lembrancinhas (Noivado,chá de cozinha e casamento tb).Estava trabalhando fora, mas saí do trabalho por conta do estress.Estou com planos de trabalhar com artesanato: divulgar e vender,já ocorreu de pedirem para eu fazer as lembrancinhas de um chá de bebê,e eu não conseguir por falta de tempo...muitas pessoas elogiam meus trabalhos artesanais então vou conciliar o que gosto de fazer com os lucros que isso pode me dar e uma dica para vcs: façam sempre o que gostam, porque td feito com amor dá certo,e quando agente trabalha no que gosta a chance de dar errado é mínima...e o dinheiro é consequência de um bom trabalho.

    ResponderExcluir
  15. sou uma geminiana versatil , sempre estou viajando, e mudando e ja recomecei e ja trabalhei com patch work , olsas depraia emtecido ,roupas , alimentos ,ascessorios , fico perdida tenho muitas aptidöes artezanais e por sobrevivencia me virei , mas agora quero mesmo com pouco capital , dar continuidafr nrsse projeto de loja artezanal , me diz , comeco por onde karlaerikalr12@mail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá querida, você já começou, apenas siga vá em frente, aprenda muito, pesquise, faça curso, insista, e não desista. O caminho nem sempre é fácil, mas quando a gente acredita, ele dá certo, da forma como tem que dá!

      Boa sorte!

      Att. Equipe ÂNCORArte

      Excluir
    2. Desculpe-me, mas começar a estudar o português, talvez seja o próximo passo!

      Excluir
  16. Pra quem quiser expor seus produtos e divulgar sua marca!!
    https://www.facebook.com/groups/bazaresportoalegre/

    ResponderExcluir
  17. olá!
    meu nome é Débora tenho 24 anos.
    conheci a arte em e.v.a em 2012 em cursos oferecidos gratuitos na minha cidade e desde então passei a amar.
    tô procurando me aperfeiçoar mais ainda e quero abrir meu próprio negócio porém tenho muito medo e sou insegura pois não queria ir na cara e na coragem sozinha pois tenho medo de não dar conta.
    meu trabalho tem tido muita saída mas não tenho um local para trabalhar...
    agora to fazendo um curso de ornamentador de festas para aprender trabalhar com balões e fazer um serviço completo em festa tais como: aniversário infantil, chá de bebê, casamento e aniversário de 15 anos.
    meu sonho é ter meu próprio ateliê todo personalizado de artes em e.v.a mas para isso teria que ter parcerias e não sei como procurar e nem por onde começar conclusão tô totalmente perdida rsrsrs.
    o que vcs me dizem?
    meu e-mail é debora.araujocastro@gmail.com meu face tambem é com o mesmo endereço.
    desde já agradeço e parabens pela matéria!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Débora, nossa sugestão é vá em frente, aprenda muito, pesquise, faça curso, insista, e não desista. O caminho nem sempre é fácil, mas quando a gente acredita, ele dá certo, da forma como tem que dá!

      Boa sorte!

      Att. Equipe ÂNCORArte

      Excluir
  18. Oieeee! Gente que rico este conteúdo, amiga que Deus venha te abençoar mais e mais, com mas: dons, saúde, paz,harmonia e que dobre este coração generoso que vc mostrou que tem!!!
    Eu estava sem direção de como começar, onde começar rsrsrsrs mas fui suprida de todas as expectativas sobre o que e ser uma artesã, um muito obrigada! bjin.....

    Sucesso.......

    ResponderExcluir
  19. Olá! Gostaria de agradecer pelas informações. Que Deus continue abençoando este ótimo trabalho. Já trabalho com artesanato, faço bonequinhas de eva, até montei um blog recentemente, mas estou um pouco desanimada, pois não estou tendo ainda o retorno que gostaria com a divulgação do meu trabalho. O que vocês me aconselham, pois sei que paciência também faz parte do negócio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Insistência, força e não desanime, a tua hora vai chegar!

      Att. Equipe ÂNCORArte

      Excluir
  20. Estou iniciando nesse ramo de artesanato em feltro, decoupáge, patchwork, crochê e mosaico. Gostaria que vocês me indicassem um site onde eu possa escolher um nome para o meu ateliê e onde posso encontrar também uma foto bem legal p/ colocá-la na linha do tempo do facebook, ou vcs acham melhor fazer um blog ? Tem algum site que ensine fazer um blog que seja gratuito.... Adorei o suporte de vocês e estarei sempre antenada as dicas da Âncorarte. Bjim a todos vcs e obrigada !

    ResponderExcluir
  21. Gostei muito do site, ajudou bastante, já estava ficando desacreditada do meu trabalho, mas com certeza o que me falta é justamente a divulgação, e como trabalho fora, fico sem tempo pra me dedicar ao que realmente gosto de fazer. Queria muito investir nos meus trabalhos e montar uma loja de artesanato, mas ainda tenho um certo receio. Mas muito obrigada pela força e ajuda.

    ResponderExcluir
  22. Texto muito bom! Faz pouco tempo que comecei a vender meus artesanatos (faço arte em recicláveis) e esse texto me direcionou bastante.

    Muito Obrigada!

    E se quiser ver algo do meu trabalho dá uma olhadinha no face: é Hippie Muderna.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  23. Matéria muito boa!!!! pode me dá um Help???!!!!
    No momento,faço relógio com bichinhos de Feltro e kits de cozinha tb com os bichinhos.E uma Loja de moda ecológica(chick) me mandou uma proposta de trabalhar consignado.Eis a dúvida!! como faço pra colocar um preço bom e não perder com isso, já que imagino que ela vai colocar no mínimo, o dobro do valor em cima? Obrigada!!!!
    mfatimalves@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  24. Adorei a postagem... muito boa mesmo... para quem estar começando, assim que nem eu, todas as informações são muito bem vinda e, é claro, nos dá mais coragem para prosseguir...

    Eu trabalho com artesanato em EVA, vai fazer um ano que comecei sabe... meio sem querer... ai chegaram algumas encomendas e eu fui levando devagar...

    Mais agora eu quero fazer disso minha única fonte de renda. Fico muito perdida ainda... adoraria receber sua opinião dos meus trabalhos... quando puder dar uma passada no meu blog: evaaresanatoeva.blogspot.com (Mimos da Patty)...

    Gostaria muito de trocar ideias...

    ResponderExcluir

Saudações amigos visitantes.

Sempre respondemos, na medida do possível, a todas as questões e dúvidas. Devido aos muitos comentários sem email, passaremos a responder no próprio blog.

Abraços
Equipe ÂNCORArte